Quando seu esforço perde para a cãibra



Acredito que todo atleta ou esportista praticante, principalmente, exercício de endurance já passou pela experiência de ter cãibras.


Dentre algumas teorias já levantadas para entender as cãibras desencadeadas pelo exercício a mais aceita está relacionada com a fadiga muscular… Em outras palavras, a fadiga é a principal etiologia e o que se deve prevenir são as causas da fadiga muscular.

A medida que a fadiga muscular se desenvolve, existe uma associação com aumento da excitabilidade para contração muscular e diminuição dos sinais inibitórios para o relaxamento da fibra muscular. Se a contração muscular continuar nessa situação de fadiga, evoluirá para cãibras.


Outras teorias que surgiram primeiro e depois foram sendo desconstruídas. Segue algumas considerações de resumos de trabalho científicos:


# Deficit de eletrólitos: a deficiência eletrolítica está envolvida na fadiga muscular, e não diretamente na cãibra. Caso fosse somente o deficit de eletrólitos as cãibras seriam generalizadas e não somente na musculatura em ação no gesto esportivo


# Desidratação: da mesma forma a desidratação pode agir de forma indireta no desencadeamento das cãibras, mas de forma direta na fadiga muscular. E mais uma vez, desidratação é uma alteração sistêmica a cãibra é localizada.


Simplificando a sequencia mais aceita da evolução dos fatores para se ter cãibras ficaria assim: atividade intensa em ambiente unido e quente = desidratação, sudorese, distúrbio eletrolítico, deficit de macronutrientes = fadiga muscular = cãibras.


Então, tem cãibras? Veja se seu treino está compatível com sua capacidade aeróbia, se seu aporte nutricional está adequado, ajuste a hidratação e avalie regularmente sua saúde com seu médico.


0 visualização

© 2020 Dr Dimas - Todos os direitos reservados.

Dr. Dimas E. Democh Jr

Nutrologia - Med. Esportiva - Metabologia

CRM SP 129.205

CRM MG 65.604

(34) 3256-6300

(34) 99977-6300

Centro Clínico UMC - Uberlândia

  • White LinkedIn Icon