img_03.png
OBESIDADE.png
bodyfit.png

A força que se deve ter para emagrecer depende da vontade de cada um!

Fatores genéticos, sociais e comportamentais, composição dos alimentos, baixo gasto energético de repouso, aspectos individuais de armazenamento de gorduras e alterações no metabolismo.

Todos esses fatores interagindo, além de outros, demonstram tamanha a complexidade diante na abordagem terapêutica diante de uma pessoa que está acima do peso. E as complicações inerentes a esta doença crônica chamada obesidade pode se iniciar desde a infância. Por exemplo, uma criança sedentária e com hábito alimentar inadequado que chega na adolescência com sobrepeso ou obesa e, com isso, trazer consigo todas as complicações na idade adulta da obesidade: apnéia do sono, dislipidemia, hipertensão e diabetes, para citar algumas.

 

Dados alarmantes publicados em 2019 no estudo brasileiro Vigetel mostra que houve um aumento na prevalência de pessoas acima do peso atingindo mais da metade da população brasileira (55,7%), sendo que, a quantidade de obesos aumentou de 11,8% para 19,8% desde 2006 quando se iniciou essa análise.

 

Todos devemos viver melhor, com qualidade e com mais saúde e nada pode ser desculpa para uma atitude de descaso para com seu corpo ou sua saúde! E emagrecer não se resume somente a fazer dieta, comer pouco, ficar sem comer ou, simplesmente, ingerir menos calorias. É necessário avaliar a composição dos alimentos e é preciso tratar individualmente os outros fatores que possam estar contribuindo para o ganho de peso, inclusive, com a necessidade de medicações específicas que auxiliarão no tratamento.